Na última semana, em pesquisa realizada pela Quaest Consultoria, o ex-presidente Lula apareceu como nome mais adequado entre os eleitores para resolver os problemas do país. De acordo com os número levantados, o petista aparece com 28% das respostas a esse questionamento, contra 24% do atual chefe do executivo federal Jair Bolsonaro e 14% do ex-juiz Sérgio Moro. 2048 pessoas espalhadas por todas as regiões do Brasil foram consultadas, entre os dias 30 de setembro e 3 de outubro.

 

Segundo os dados da apuração, embora tenha sido condenado em segunda instância nos processos da Lava-Jato e que resultaram em sua prisão por 580 dias, Lula é o mais indicado pelos ouvidos para combater a corrupção instaurada no país. A curiosidade do cenário estabelecido pela pesquisa é a presença do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, responsável pelo cárcere do ex-mandatário.

 

No que concerne aos problemas da criminalidade, pauta reiteradamente defendida como bandeira de campanha de Bolsonaro, Lula também é apontado com a maior capacitação para saná-los. Ademais, no que tange às áreas de economia e saúde, ambas afetadas pela crise suscitada pela pandemia do novo coronavírus, o líder do Partido dos Trabalhadores segue à frente com larga vantagem entre os ouvidos, com 44%, 18% para Bolsonaro e só 4% para Moro.

 

Por fim, no que se refere à intenção de voto simples para o pleito presidencial de 2022, a Quaest Consultoria aponta Lula como protagonista na corrida ao Palácio do Planalto, dispondo de 44% da preferência popular, seguido pelo presidente Bolsonaro com 24%. Os nomes de Ciro Gomes (PDT-CE), José Luiz Datena (PSL) e João Doria (PSDB), postulantes a ocupar a chamada “terceira via”, também foram citados.

Foto: Jornal A Verdade