Um dia a menina olhou
através da porta e viu que
o mundo era cheio de sol.
Que a chuva caia e levantava
da grama um cheiro de paz.
A menina saiu pela porta
caçando arco-íris.
A menina molhou os pés,
saboreou os frutos,
gozou da vida os encontros,
bagunçou os cabelos no mar,
lavou a alma no vento.
A menina saiu pela porta
caçando arco-íris e
nunca mais voltou.
Sua busca pelos prismas etéreos
a trouxe para dentro de si,
para o encontro consigo.
E de lá, a menina não precisa
mais sair.
Pois, encontrou todo o arco-íris
de que precisava.