Fonte da foto: Agora RN

 

No jornal Potiguar Notícias – Segunda Edição, o jornalista Otávio Albuquerque entrevistou Newton Albuquerque, escritor e palestrante, que falou sobre sua experiência no período em que esteve preso no sistema penitenciário do Rio Grande do Norte, condenado a 10 anos por auxílio ao tráfico de drogas. Newton é autor dos livros “A Escolha Errada” (relato autobiográfico) e do romance policial “Playboys do Crime”, ambos escritos durante o cárcere.

Segundo o escritor, até os 29 anos ele mantinha uma vida nornal, contemplando trabalho e estudo; mas a partir de uma ‘escolha errada’, a qual foi motivada, de acordo com ele, pela ambição desmedida em conseguir dinheiro, acabou se envolvendo com a criminalidade. Para ele, a a vida na cadeia se constitui como um desafio para manter a sanidade mental, uma vez que é pautada por um medo constante e pelo isolamento.

Em relação às escolhas que são dispostas as pessoas mais pobres no âmbito social, o palestrante ressalta: uma pessoa que nasce nas periferias e são oriundas de estratos menos favorecidos, ou seja, vivem à margem da sociedade, não necessariamente vaõ se inserir no mundo do crime; no entanto, há, obviamente, uma probabilidade maior dessas pessoas, que são vítimas da desigualdade do país, cometerem atitudes erradas. Em outras palavras, a falta de políticas públicas, além da precariedade da estrutura financeira e familiar incitam as pessoas à ilegalidade”.

No que se refere à capacidade do sistema penitenciário do estado em promover a ressocialização das pessoas, o ex-presidiário salienta: “eu vivi por muito tempo na cadeia e afirmo: muitos querem mudar sua conduta. Porém, nós temos presídios atualmente que são fábricas de produzir animais, tendo em vista que a premissa básica da justiça no Brasil é a punição e não o caráter pedagógico para os condenados”, finaliza

 

Para assistir à entrevista, acesse o link: “https://youtu.be/XgRDDhJ5Kos