A Revista Maturi é uma publicação cultural que existe em nosso Estado há mais de 40 anos, ela passou por diferentes fases de publicação, desde a sua criação em 1976 por Aucides  Sales, Enoch  Domingos  e  editada por Francisco Alves Sobrinho  quando  teve sete números lançados , ou  em 1982 quando  voltou a ser editada por Aucides Sales,  que formou uma nova geração de artistas, sendo editadas mais de 16 revistas .

As histórias em quadrinhos atualmente exercem uma forte influência sobre a cultura de massa imposta a nossa população, além das  revistas, seus personagens  são utilizados em filmes, na decoração  de diferentes produtos da indústria, em  séries de televisão, na estamparia de  camisetas e são  objeto de estudo em teses  de diversas áreas do conhecimento, se incorporando definitivamente no cotidiano de crianças, jovens e adultos.

Muitos personagens  de histórias em quadrinhos exercem uma sedução, um culto e um processo de identificação sobre muitas pessoas  que ainda é um processo  em construção  da sociedade urbana  contemporânea, mas  essa influência  não tão ingênua e  juvenil como parece, carrega junto com as imagens que a constituem,  toda uma ideologia, política e planejamento de dominação cultural e econômica.

As imagens exercem um poder e uma saber que interferem na forma como interpretamos o mundo  gerando o conhecimento que construímos sobre as influencias que sofremos, a partir  da leitura que temos do mundo, realizamos nossas escolhas, daí a importância  de fazer e saber fazer a leitura de diferentes  imagens,  pois elas  proporcionam ter visões diferentes sobre um mesmo  tema .

A  indústria cultural, nela incluído as histórias em quadrinhos , impõe seus valores, muitas vezes não tão  democráticos, mas em nome do entretenimento difundem a injustiça social, a  glória do  heroísmo   baseado apenas na vitória  pela força bruta  ou  pelo poder financeiro, a manutenção de preconceitos e a apatia as lutas das classes populares ou de grupos de pessoas que vivem a margem da sociedade, propagandeada como ideal pelo sistema capitalista industrial, agindo desta forma para  impor uma visão de mundo  de forma subjetiva.  A exaltação de um tipo de cultura dominante imposta por interesses comerciais não pode ser a única fonte de construção do pensamento de uma pessoa .

A importância de uma publicação que valorize   um olhar diferente  sobre a beleza de  realidades que existem mas parecem ser invisíveis ao mercado, já justificaria esse projeto, a revista Maturi se propõe a mostra, a  revelar imagens da nossa cultura,  uma cultura urbana e rural, uma realidade e uma história que muitos não conhecem ou não tiveram a oportunidade de conhecer pelos histórias em quadrinhos que leram.

Contar histórias, em textos, linhas, texturas e formas   que apresentem a nossa  riqueza cultural  contidas nas lendas, nos mitos,  nas histórias e estórias, nos causos, nas anedotas, nos retratos e expressões do povo são objetivos desta publicação, que também   possibilitará a vários artistas  a criação de desenhos referenciados em nossa paisagem natural, de modo que  interpretem nosso presente e passado, onde um  os personagens principais será a própria natureza com suas serras, rios, árvores, rochedos  e a imensidão do mar .

Percorrendo os caminhos do Rio Grande do Norte, a revista Maturi deseja mostrar ao público que ler quadrinhos e a novos leitores, a beleza da nossa diversidade artística, da arquitetura das  construções  erguidas pelo  conhecimento e trabalho do nosso povo e da  alegria em viver incorporada nas histórias de vida das pessoas que constroem nossa história…

 

Crédito da foto: Lado (R)