Na última semana, em seu programa na Rádio Bandeirantes, o apresentador de programas policiais, José Luiz Datena, ratificou sua pré-candidatura à presidência da república no pleito de 2022. Ele irá concorrer ao posto de mandatário do executivo federal pelo PSL, mesmo partido que elegeu Jair Bolsonaro na última eleição. O comunicador, que dispõe de um dos maiores salários da televisão brasileira, é, depois de Luciano Hulc, o segundo nome midiático a ser indicado à disputa presidencial.

No entanto, esta não é a primeira tentativa de Datena de se inserir no mundo da política. Em outras oportunidades, tendo se filiado a partidos com ideologias diversas, como PT, DEM, PP e MDB, o comunicador já anunciou candidatura à prefeitura e ao governo do estado de São Paulo; mas, sem adesão popular suficiente à sua empreitada, acabou desistindo. Segundo ele, sua presença na corrida presidencial se dará pelo cenário das pesquisas.

 

Em relação a essa possibilidade de boa avaliação dos números apresentados pelas pesquisas, além de uma possível oposição ao atual presidente, ele declara: “eu não sou um cara burro. Se eu tiver perdendo de 10 x 0 ou de 7 x 1, como o Brasil da Alemanha, não dá para empatar. Se passar de dois dígitos em avaliação, em pesquisa científica e tal, eu vou para o pau com os caras e não tenho medo de nenhum deles. Aí o cara me perguntou assim ‘você vai ser oposição ao Bolsonaro?’ Pô, é óbvio, se eu sou candidato eu tenho que ser oposição a ele, ao Lula, ao Ciro, a todo mundo”, acrescentou.

 

Datena, que é um dos mais conhecidos apresentadores de um tipo popularesco de jornalismo policial, aposta, além de um tom firme, em se tornar a alternativa viável da famigerada “terceira via”, superando nomes que também se colocam como postulantes a esse espaço, como Ciro Gomes (PDT), João Dória (PSDB) e Mandeta (DEM). Para ele, ainda, a tendência de polarização entre Lula e Bolsonaro pode não se confirmar. “Eu acho que não vai ficar nessa polarização. A tendência é a polarização, mas eu acho que não vai ficar nisso não”, salientou de forma sucinta.

Créditos da foto: veja.abril.com.br