A Igreja do Galo será o palco da estreia do quarteto de câmara “Um Quarto de Caju”, que apresentará o recital “Música ao Luar”, no dia 04/12/2021, às 16h.

 

Essa iniciativa tem como objetivo a divulgação da Música de Câmara e da música clássica em geral; a promoção do Patrimônio Cultural Imaterial e da Memória da Música do Município de Natal/RN; a valorização da produção artística das musicistas e dos musicistas potiguares (cantoras(es), compositoras(es) e instrumentistas); e a formação de plateia para apreciação deste tipo e repertório.

 

O recital foi contemplado pela Seleção Pública de Emergência Cultural N° 004/2021 – Aldo Parisot – Música de Câmara, da FUNCARTE, SECULT e Prefeitura de Natal, que constitui parte das ações de implementação da Lei Aldir Blanc, e leva o nome de “Música ao Luar” porque, tradicionalmente, os recitais são apresentados à noite e algumas canções apresentadas trazem a “lua” como temática.

 

 

Campanha “Natal sem Fome”

 

Além da apresentação, o grupo “Um Quarto de Caju” está contribuindo com a Campanha “Natal Sem Fome”, realizada pelo Fórum Vila em Movimento, que visa a arrecadação de 1kg de alimentos não-perecíveis ou doações em dinheiro.

 

Toda a arrecadação será vertida na compra de alimentos para as famílias em situação de vulnerabilidade social, da Vila de Ponta Negra.

Para doações em dinheiro:

Organização Mutirão PIX-CNPJ: 14.294.908/0001-60

Banco do Brasil – Agência: 1845-7 | Conta: 70.222-6

 

 

Sobre o Grupo “Um Quarto de Caju”

 

O grupo é composto por quatro artistas potiguares: Daliana Cavalcanti (soprano), Diego Araújo (violino), Marcello Maia (tenor) e Mayssára Rafaella (pianista), que apresentarão canções, dos mais variados estilos, dentre eles: spiritual, música italiana, música brasileira e música potiguar. Também haverá músicas de outra natureza, como um solo de piano, um dueto entre piano e violino, e uma peça de ópera que será apresentada, em formato camerístico.

 

O grupo “Um Quarto de Caju” recebeu este nome pela ambiguidade da palavra “quarto”, que representa um espaço/cômodo de uma casa que, em outros idiomas, tem o mesmo significado de “câmara” e que caracteriza o nosso repertório e, ao mesmo tempo, “quarto” tem uma simbologia numérica, uma vez que somos um quarteto. Já o “caju” foi escolhido como a fruta-símbolo da cidade de Natal/RN. O artigo “um” remete a uma fração matemática, que é a forma no qual as fórmulas de compasso, na escrita musical, se apresentam na partitura.

 

Para acompanhar o trabalho do grupo, siga o Instagram: @umquartodecaju .